O ProjectoA AbetardaO MétodoZPE de Castro VerdeResultados
Leia o nosso Diário de Bordo Home PageContactosLinks  


Resultados

Resultados das capturas

Foram capturadas 9 abetardas juvenis, nas quais foram colocados os emissores de satélite. Uma vez que só se dispunham de 4 emissores, e dado que a tecnologia GPS permite localizar as aves mortas, procedeu-se à sua reutilização sempre que possível.

O número de localizações obtidas e consequentemente o tempo de seguimento variou bastante, desde 2 dias (13 localizações) a 13 meses e 19 dias (2760 localizações) (tabela 1).

 

Dos 9 juvenis marcados, em pelo menos 3 casos terá ocorrido morte devido a predação por carnívoros (João Mariano, Rebôlo, Alvacar). Em 1 caso, o juvenil ficou preso numa vedação de arame farpado, o que causou a sua morte (Jeremias), enquanto que em outro caso a morte ocorreu devido a causas desconhecidas (Perdigão). Em 4 casos o emissor deixou de emitir, destes, em 3 casos  terá sido alcançada a durabilidade do emissor (Corta-rabos, Belver e Escalfado) e em 1 caso terá ocorrido avaria do emissor (Gavião).

 

Tabela 1 – informações das aves capturadas. Data da marcação, distância percorrida acumulada mínima (em kms) e nº de localizações obtidas. * emissores reutilizados

 

Abetarda

Emissor

Data marcação

Distância

acumulada

Nº de localizações

 2003(1) Jeremias

 42499

 11 de Julho

 390, 571 km

1383(até 07.11.03)

2003(2) João Mariano

 42498

 25 de Julho

 4, 563 km

29(até 27.07.03)

 2004(1) Rebôlo

 42497

 17 de Junho

 9, 168 km

41(até 24.06.04, 22:00h)

 2004(2) Perdigão

 42499*

 23 de Junho

 46, 488 km

275(até 18.07.04, 18:00h)

 2004(3) Corta-rabos

 42498*

 29 de Junho

 1 0921, 872 km

2760(até 18.08.05, 10:00h)

 2004(4) Alvacar

 42497*

 10 de Julho

 3, 052 km

13(até 23.07.04, 11:00h)

 2005(1) Belver

 42497*

 13 de Junho

 358, 061 km

921(até 23.10.05, 21:00h)

 2005(2) Escalfado

 42499*

 19 de Junho

 328, 159 km

1112(até 22.10.05, 16:00h)

 2005(3) Gavião

 58856

 01 de Julho

 225, 881 km

701(até 27.09.05, 18:00h)

  

Os dados relativos ao seguimento por satélite indicam que as famílias utilizam uma área vital relativamente restricta durante os primeiros meses de desenvolvimento das crias.  No final do Outono, com a emancipação dos juvenis, inicia-se um período dispersivo.