O projectoAs ĮguiasSeguimento à DistânciaNordeste TransmontanoRelatórios do Projecto
Leia o nosso Diário de Bordo Home PageContactosLinksPostais VirtuaisNewsletterFAQMapa do Site  


O Projecto

Selecção das Espécies

Águia-real

A primeira fase deste estudo foi dedicada exclusivamente ao seguimento de juvenis de Águia-real. As razões para a escolha desta espécie foram as seguintes:

  • é muito propensa a acidentes por electrocussão, devido à sua elevada envergadura e à utilização frequente dos postes eléctricos como poisos estratégicos para a caça;
  • possui uma população relativamente numerosa na área piloto do estudo (que corresponde ao Nordeste Transmontano), sendo assim possível obter uma amostra representativa em termos de indivíduos marcados;
  • o seu processo de dispersão é mal conhecido na Península Ibérica, que alberga uma subespécie Aquila chrysaetos homeyeri distinta da que ocorre no resto da Europa;
  • é uma espécie relativamente robusta em termos fisiológicos e a sua população nacional encontra-se estável, havendo assim um risco muito reduzido de ser afectada negativamente por este tipo de marcação e de radio-seguimento.
  • em 2003, ano em que se iniciou este projecto, apenas estavam disponíveis no mercado PTTs com as características pretendidas neste estudo(GPS) com 70 gr de peso, que por essa razão não podiam ser colocados em exemplares de Águia de Bonelli (optou-se assim por atrasar o início do estudo desta espécie).

 

Águia de Bonelli

No segundo ano dos trabalhos deste projecto foi escolhida a Águia de Bonelli pelas seguintes razões:

  • dentro do grupo das 3 grandes águias (Águia de Bonelli, Águia-real, Águia-imperial) esta espécie é a mais afectada por mortalidade através de electrocussão em apoios eléctricos de média tensão, conforme descrito na bibliografia especializada;
  • esta espécie detém um estatuto prioritário em termos de conservação a nível comunitário;
  • a população nacional com cerca de 100 casais é muito relevante à escala ibérica Europeia;
  • encontra-se em regressão na maior parte da sua área de distribuição na Europa, nomeadamente no Nordeste Transmontano o seu efectivo diminui cerca de 25% em 10 anos;

 

Águia de Boneli Águia Real
Foto: João Cosme
Foto: Carlos Carrapato