O ProjectoA EspécieO MétodoDispersãoMigração Outonal e Invernada
Leia o nosso Diário de Bordo Home PageContactosLinks  


O Método

Transmissores e marcação

Neste trabalho, foram usados transmissores "PTT-100 70 gram Solar-GPS/Argos". Este tipo de transmissores tem a capacidade de obter coordenadas com a exactidão do sistema GPS, com um erro inferior a 100m, e possui um sistema de carregamento de bateria por energia solar.
Os PTTs foram programados para emitir todos os dias dados horários ou de 2 em 2 horas durante o período diurno (6:00 – 22:00 GMT).

MarcaçãoA colocação dos transmissores nos indivíduos de Cegonha-preta foi feita com um arnês (de teflon) através de um procedimento complexo e delicado (sobretudo quando se trata de juvenis) que tem em vista a segurança das aves marcadas. A marcação contou assim com a prestável participação de um técnico de reconhecida experiência nos métodos de marcação de aves na Península Ibérica: Vitor Matarranz da “Dirección General de Conservación de la Naturaleza”.

 

Durante o ano de 2003 foram marcados dois juvenis nas bacias do Tejo e Guadiana. O indivíduo da bacia do Tejo foi denominado Lavandula e o da bacia do Guadiana foi denominado Nerium. Em 2004, foram marcados mais dois juvenis, ambos na bacia do Guadiana: Negrita e Lua Nova

 

 

Identificação e características dos indivíduos marcados com PTT.

 

Data da marcação

Sexo*

Idade
na marcação (dias)

Peso na marcação
(kg)

Bacia
hidrográfica

Lavandula

01/07/03

Fêmea

55

2,830

Tejo

Nerium

11/07/03

Fêmea

+/- 58

2,870

Guadiana

Negrita

02/07/04

Fêmea

53-55

2,700

Guadiana

Lua Nova

22/07/04

Macho

52

3,460

Guadiana

* O sexo dos indivíduos foi determinado através de análises genéticas num outro trabalho desenvolvido também no âmbito deste projecto INTERREG
(http://www.ineti.pt/projectos/main_projectos.aspx?id=12708&t=)