O projectoO SisãoSeguimento Via SatéliteÁrea EstudoResumo
Leia o nosso Diário de Bordo Home PageContactosLinks


 Recuperação do PTT do Zé António – a história ...

 

Começou-se a suspeitar que a ave teria morrido ou perdido o emissor a partir do momento em que se deixou de registar a actividade (esta informação é-nos dada pelo sensor de actividade do PTT). As localizações obtidas também eram coincidentes com um mesmo local. Os dados seguintes indicaram que houve alguma actividade e um movimento significativo, mas para um bairro periférico de Beja – o Bairro da Esperança. Nos dias seguintes as localizações do PTT indicavam que continuava no Bairro da Esperança.

 

A partir dos dados dos sensores do PTT e das localizações obtidas foi possível ter uma ideia do que poderia ter acontecido:

·        A ave teria morrido perto de S. Matias;

·        Dois dias depois, no primeiro dia de caça o Sisão teria sido encontrado por caçadores e removido o PTT;

·        Deslocando-se e mantendo-se depois em Beja.

 

Uma vez que as localizações obtidas com esta tecnologia estão sempre associadas a um erro nunca inferior a 150 metros, não era possível precisar a casa ou local a partir do qual estava a emitir.

 

Iniciou-se a busca no local onde se suspeitava que o Sisão teria morrido e demos de facto com os vestígios de um Sisão predado (ver fotos). Seguimos depois para o Bairro da Esperança onde não sabíamos sinceramente o que poderíamos fazer. Depois de um primeiro reconhecimento ao bairro demos conta da existência de dois cafés e lembramo-nos de falar com os proprietários e afixar uns anúncios.

 

 

Foi assim que o Sr. Manel, padeiro da zona, amavelmente nos contactou a avisar que tinha um emissor para nos dar. Curiosamente o PTT passeava pelo Bairro da Esperança no tablier da carrinha do pão.